BOOK | Todos os Dias são para Sempre


Autores: Raul Minh'alma
Número de Páginas: 312

Primeiro que tudo acho que é importante referir que este tipo de livros não compreende o estilo de leitura que gosto por isso inicialmente não estava com grandes expectativas relativamente ao que poderia achar do livro, contudo o título e o facto de ser um autor português que nunca tinha lido despertou-me curiosidade em experimentar. Outra questão vai ao encontro do tempo que demorei a lê-lo, isto porque demorei mais do que esperava e acho que se justifica por não ter uma estrutura à qual esteja acostumada, como já tinha referido, no entanto devo dizer que superou ligeiramente as minhas expectativas, apesar de continuar a preferir a estrutura tradicional com história corrida e conteúdo ligado do inicio ao fim.
Relativamente ao conteúdo em sim, considero que seja um bom livro visto que os pequenos textos podem ser compreendidos como diversas realidades pelas quais muitas pessoas possam já ter passado, o que pode ajudar outras pessoas que ainda possam não ter conseguido ultrapassar determinadas situações ou mesmo ajudá-las a compreender que estão a passar por determinadas complicações que ainda não tenham percebido que o eram ou que não percebiam o porquê de lhes estar a acontecer algo semelhante. Assim como também ajuda no sentido de perceberem que não se encontram sozinhas, que os problemas pelos quais estão a passar não lhes acontece só a elas e acho que é um factor bastante motivacional para ajudar a arranjar uma solução e superar o problema.
Na minha opinião, acho que este tipo de conteúdos além de nos chamar à realidade, faz-nos compreender que não somos nem mais nem menos que os outros, que também temos deveres e principalmente que também temos direitos e que não podemos abdicar deles só porque a situação parece exigi-lo. Na verdade, este livro fez-me compreender que as situações não nos exigem nada, nós é que controlamos as exigências, se assim o posso dizer. Assim como, para podermos alcançar os direitos primeiro temos de cumprir com os nossos deveres de um modo equilibrado.
Este livro fez-me pensar bastante nas situações e problemas pelos quais já passei e compreender o que levou ao desenvolvimento desses mesmos problemas. E isso foi bastante bom porque lembrou-me que é necessário passar pelas diversidades da vida para podermos compreender outras realidades. E sem dúvida que me ajudou a ultrapassar algumas questões que ainda não tinham uma resposta bem desenvolvida na minha cabeça, o que é realmente fantástico porque deixou-me mais leve e a perceber que a culpa é uma matéria muito aleatória e subjetiva no que remete ao amor.
Todos deviam ler este livro, mesmo que não tenham nenhuma resposta que queiram ver respondida, mesmo que não tenham nenhum problema e não se encontrem em situações de falta de identificação ou incompreensão, porque este livro trata-se principalmente de saber estar com o outro e acima de tudo saber estar connosco em simultâneo.

8 comentários

  1. Tenho o prazer de conhecer pessoalmente o escritor :)

    ResponderEliminar
  2. Eu estou a ler este livro e tenho gostado!

    ResponderEliminar
  3. Gosto dos teus óculos, principalmente do pormenor na ponta das hastes... E gosto do vinco na vela...

    ResponderEliminar
  4. Não conhecia admito. Nem o livro nem o autor! Mas vou apontar para mais tarde ler. <3

    ResponderEliminar
  5. Tenho de comprar esse livro! Já está na minha lista há imenso tempo...
    Gostei de saber a tua opinião.
    Um beijinho*
    BLOG | FACEBOOK | INSTAGRAM | PINTEREST

    ResponderEliminar
  6. Olá obrigada pelo comentário já sigo o blog
    Fiquei curiosa com o livro
    https://retromaggie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. Já tenho visto imensos excertos e alguns chamam a minha atenção, mas nunca me senti tentada a comprar... pelo mesmo motivo que tu... não é muito o género de leitura que mais aprecie... talvez um dia. :)

    ResponderEliminar
  8. Ainda não o li mas sempre despertou o meu interesse ! Gostei bastante de ler a tua opinião

    ResponderEliminar